Me chamo Daniela, tenho 28 anos e moro em Sampa. Sou casada com o Alexandro e consegui realizar o meu grande sonho de ser MÃE. Por isso estou aqui pra contar pra vcs um pouco de toda essa emoção!





www.bebe.com.br

www.portalbebe.com.br

www.leitematerno.org

http://bebe2000.com.br

www.universodobebe.com.br









O melhor site de GIFs!


Coisas de Meninas














::: Layout e HTML :::

D&B Criações



...:: Me leva contigo ::...




...:: Eu aprovo! ::...











...:: Tá na hora certa! ::...



...:: Contando os amigos ::...

Visitas


...:: Que dia é hoje? ::...




...:: O que rolou ::...

  • Dezembro 2008
  • Janeiro 2009
  • Fevereiro 2009
  • Março 2009
  • Abril 2009
  • Maio 2009
  • Junho 2009
  • Julho 2009
  • Novembro 2009
  • Dezembro 2009
  • Junho 2011
  • Julho 2011
  • Agosto 2011

  • segunda-feira, 6 de julho de 2009

    Futura Mamãe (recebi da Ninha)

    Futura mamãe

    © Letícia Thompson





    Quando um bebê decide vir ao mundo, nasce com ele uma mamãe.

    Uma mãe é mãe desde o primeiro instante. Mesmo quando a vida ainda é um minúsculo ser implantado no ventre, a gente já é mãe do coração. Todo nosso pensamento, todo nosso cuidado se volta para esse serzinho que, tão minúsculo, já provoca emoções tão grandes.

    A simples descoberta já nos traz um turbilhão de emoções inexplicáveis. A vida nunca mais vai ser a mesma. E nos perguntamos: "será que vou ser uma boa mãe?" "Será que vou saber cuidar do meu bebê?"

    Mas uma mãe não nasce mãe e não aprende a ser em escolas. Uma mãe é e isso basta. Mãe sente, mãe adivinha, mãe aprende sofrendo, mãe sofre aprendendo.

    Benditas são as mulheres! Se elas suportam uma das maiores dores, sentem sem dúvida a maior das felicidades. Uma mulher grávida é sempre algo sublime, ela tem algo de anjo e santo, uma aura invisível que reflete e ilumina seu rosto. Ela carrega nela a vida, um pedacinho dela mesma que vai um dia ter vida própria e isso é maravilhoso e assustador ao mesmo tempo.

    Deve ser por isso que nos tornamos tão emotivas e choramos tão facilmente. Deve ser essa a razão de querermos estar satisfeitas em todos os nossos desejos.

    Que a gravidez não é uma doença é verdade. Mas que não digam que é normal e que a pessoa pode viver normalmente, pois isso não é verdade. Todo o equilíbrio físico, psicológico e emocional fica balançado. Há ainda hoje civilizações onde as mulheres grávidas são tratadas como seres especiais e divinos.

    Mãe que está descobrindo as alegrias da maternidade agora, deixa eu te dizer uma coisa: se você tem medo de não saber o suficiente para ensinar ao seu bebê os caminhos da vida, saiba que é com ele que você vai aprender a trilhar muitos desses caminhos. Viva a sua gravidez em todos os seus instantes e não se preocupe se está fazendo ou se fará as coisas certas ou erradas. Seu coração vai te ditar, confie nele! Aproveite ao máximo cada segundo, pois cada momento é único e esse privilégio não é dado a todos. Fale com seu bebê, faça carinho nele, sorria pra ele; viva o mais serenamente possível. Acredite: esses momentos são preciosos!...

    E, sobretudo, você é uma pessoa agraciada! Deus os escolheu, para que fizessem parte um do outro. Ele saberá, certamente, conduzi-los nesse maravilhoso caminho.

    Rabiscado por Danizinha às 08:45

    0 Comentários

    Postar um comentário

    << Inicio